Redes Sociais ou E-mail Marketing, qual o melhor canal de divulgação?

escrito por Sara Silva, Wednesday, July 20th, 2016 9:55 am  Sem comentários  Deixe seu comentário

“Uns tem Facebook, outros gostam do WhatsApp e o Twitter continua firme e forte, mas todos tem ao menos uma conta de e-mail”, esta frase está na apresentação da ferramenta iBNS de E-Mail Marketing, e é uma verdade absoluta, mas não podemos deixar de considerar o objetivo das campanhas quando consideramos qual o melhor canal.

Fazendo uma comparação crua realmente o e-mail marketing ganha disparado de qualquer rede social (ou mesmo se juntarmos todas juntas) com quesitos como versatilidade de anúncios, abrangência de publico alvo e tempo disponível para o e-mail as redes sociais não tem nem como chegar perto do resultado geral atingido. Alguns pontos que podemos apontar como números:

  • Existem 4,3 bilhões de contas de e-mail no mundo, é pouco mais de uma conta para cada 2 habitantes, ou seja, pouco menos que a metade da população do planeta possui uma conta de e-mail;
  • 91% dos consumidores checam diariamente suas contas de e-mail e 74% deles preferem receber anúncios por meio de e-mail;
  • Em geral é utilizado 3h/dia para atendimento de e-mail;
  • A taxa de conversão de venda por e-mail é de 4,16%, que é maior que a de Redes de Pesquisa e Redes Sociais, que juntas somam um total de 3,12%.

Então quais seriam as vantagens em anunciar em redes sociais?

  • A frase “Brasileiro adora uma rede social” é um bordão conhecido, o que demonstra a importância dos canais;
  • 90% de adultos jovens (pessoas entre 18 e 29 anos) que fazem uso de internet possuem algum perfil em alguma rede social;
  • As redes sociais já atingem 2,1 bilhões de pessoas no mundo (dos quais 1,7bi por meio de aparelhos mobile);
  • Consumidores apontam que as redes sociais possuem o mesmo nível de influência para a decisão de compra que anúcios televisivos;

Números a parte gosto de dizer que “uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa”, alguns apontam que “email é para vender, rede social é para socializar”, porem esquecem de que quem manda é o consumidor. Apesar de alguns marketeers discordarem a realidade é que ainda não temos exata certeza de como trabalhar as redes sociais, prova disto é que ainda não temos ferramentas e números consistentes para contradizer a importância de outros canais como o e-mail marketing e a culpa disto é das próprias empresas, porem também sabemos do fato de que as redes sociais são uma forma de comunicação eminentes, estão ai para ficar e não devem ser ignoradas.

Dependendo do negócio é imprescindível divulgar nas redes sociais, porem para ser bem sucedido é claramente importante manter a divulgação em ambos os canais. P. ex., é comum um bar anunciar em sua rede social uma promoção de happy hour, este tipo de divulgação deve sim estar presente em sua rede social, porem ele não deve deixar de fazer o mesmo anuncio em sua rede de assinantes de e-mail marketing, estes estão propensos a receber este tipo de comunicado e o e-mail marketing garante que ele receberá esta informação.

“Uns tem Facebook, outros gostam do WhatsApp e o Twitter continua firme e forte, mas todos tem ao menos uma conta de e-mail”, esta frase está na apresentação da ferramenta iBNS de E-Mail Marketing, e é uma verdade absoluta, mas não podemos deixar de considerar o objetivo das campanhas quando consideramos qual o melhor canal.

Fazendo uma comparação crua realmente o e-mail marketing ganha disparado de qualquer rede social (ou mesmo se juntarmos todas juntas) com quesitos como versatilidade de anuncios, abrangência de publico alvo e tempo disponível para o e-mail as redes sociais não tem nem como chegar perto do resultado geral atingido. Alguns pontos que podemos apontar como números:
* Existem 4,3 bilhões de contas de e-mail no mundo, é pouco mais de uma conta para cada 2 habitantes, ou seja, pouco menos que a metade da população do planeta possui uma conta de e-mail;
* 91% dos consumidores checam diariamente suas contas de e-mail e 74% deles preferem receber anuncios por meio de e-mail;
* Em geral é utilizado 3h/dia para atendimento de e-mail;
* A taxa de conversão de venda por e-mail é de 4,16%, que é maior que a de Redes de Pesquisa e Redes Sociais, que juntas somam um total de 3,12%.

Então quais seriam as vantagens em anunciar em redes sociais?
* A frase “Brasileiro adora uma rede social” é um bordão conhecido, o que demonstra a importância dos canais;
* 90% de adultos jovens (pessoas entre 18 e 29 anos) que fazem uso de internet possuem algum perfil em alguma rede social;
* As redes sociais já atingem 2,1 bilhões de pessoas no mundo (dos quais 1,7bi por meio de aparelhos mobile);
* Consumidores apontam que as redes sociais possuem o mesmo nível de influência para a desição de compra que anucios televisivos;

Números a parte gosto de dizer que “uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa”, alguns apontam que “email é para vender, rede social é para socializar”, porem esquecem de que quem manda é o consumidor. Apesar de alguns marketeers discordarem a realidade é que ainda não temos exata certeza de como trabalhar as redes sociais, prova disto é que ainda não temos ferramentas e números consistentes para contradizer a importância de outros canais como o e-mail marketing e a culpa disto é das próprias empresas, porem também sabemos do fato de que as redes sociais são uma forma de comunicação eminentes, estão ai para ficar e não devem ser ignoradas.

Dependendo do negócio é imprescindível divulgar nas redes sociais, porem para ser bem sucedido é claramente importante manter a divulgação em ambos os canais. P. ex., é comum um bar anunciar em sua rede social uma promoção de happy hour, este tipo de divulgação deve sim estar presente em sua rede social, porem ele não deve deixar de fazer o mesmo anuncio em sua rede de assinantes de e-mail marketing, estes estão propensos a receber este tipo de comunicado e o e-mail marketing garante que ele receberá esta informação.

Categorias:

Artigos, Números

Relacionados:

Submarino.com.br

Deixe sua opinião:

Submarino.com.br

Explore o E-commerce Brasil