Segmento de moda impulsiona crescimento global do e-commerce

escrito por Sara Silva, Tuesday, November 26th, 2013 10:11 am  Sem comentários  Deixe seu comentário

Com um crescimento de 17% nas vendas online e previsão de faturamento superior a US$1.2 trilhões¹ no mundo neste ano pela primeira vez, a última pesquisa independente da Rakuten, o ‘E-commerce Index’, revela que 18,8% dos brasileiros compram mais itens online do que em lojas físicas, enquanto 30,2% compram a mesma quantidade de itens tanto na internet quanto em lojas convencionais.

O estudo global sobre tendências de compras sugere que as vendas no e-commerce no mundo estão sendo impulsionadas pela demanda dos consumidores por roupas e acessórios, com 34% dos brasileiros comprando roupas online e 65,6% recomendando itens a amigos e família através das mídias sociais.

No Brasil, a principal razão para comprar online é a comodidade e a variedade de opções de produtos disponíveis, e em todos os países pesquisados a principal razão para comprar itens nas lojas físicas é a capacidade de verificar os itens mais profundamente, enquanto a facilidade de pagamento e a possibilidade de solicitar ajuda aos vendedores também são altamente valorizados. Isso sugere que os varejistas online se beneficiariam ao oferecer uma ampla seleção de métodos de pagamento e ao fornecer aos compradores acesso a ‘vendedores virtuais’ na internet.

Globalmente, as principais categorias de compra online são Moda e Acessórios, seguidos por Livros e Revistas, e Eletrônicos. Já no Brasil, as principais categorias são Eletrônicos (54,4%), Utilidades Domésticas/ Pequenos Eletrodomésticos (41,3%) e Livros/Revistas (41,1%), enquanto Flores e Arranjos (5%) são menos propensos a serem comprados online. Vendas de grandes aparelhos eletrodomésticos, por possuírem baixo crescimento em muitos países ao redor do mundo, sugerem que os consumidores ainda preferem obter produtos mais caros pessoalmente, antes de sacar o cartão de crédito.

“Os varejistas ao redor do mundo estão clamando por uma parte desse mercado de US$ 1.2 trilhões. A pesquisa destaca claramente que o setor de moda está bem à frente da curva quando se trata de engajar a comunidade de compra online. Isso não é pouca coisa para um setor onde a importância do ‘servir’ poderia ser um obstáculo natural para vendas online. No entanto, os varejistas de moda tornaram-se excelentes contadores de historia online, criando lojas virtuais altamente interativas e visuais em combinação com as mídias sociais para incentivar conversas com os clientes, estabelecendo um exemplo que outros setores fariam bem em acompanhar”, declara Ricardo Jordão, CMO da Rakuten Brasil.

Compra de roupas online ganha força em todo o mundo

Roupas e acessórios são agora os itens mais comprados online em todo o mundo, com a Europa liderando a tendência. Dados da Rakuten mostram que mais da metade de todos os consumidores compram roupas e acessórios na web e, de acordo com uma pesquisa da empresa de análises Verdict, a Rakuten concluiu que a Alemanha é o maior mercado para o vestuário entre os 27 países da União Européia², com 70% de alemães comprando roupas na web.

Comprar roupas online também está ganhando força nas Américas. Nos EUA, as vendas online de roupas e calçados têm previsão de faturar US $ 40 bilhões em 2013³, com a pesquisa da Rakuten mostrando que 60% dos consumidores compram roupas na web. O Brasil é líder na América Latina, com um terço (34%) dos brasileiros adquirindo suas roupas online.

As vendas em toda a Ásia aparecem na pesquisa com 74% dos compradores na Indonésia, 60% na Malásia e 58% em Taiwan comprando roupas online. Está previsto o gasto de cerca de US$388.84 bilhões em compras online na região da Ásia-Pacífico em 2013, um aumento de quase um quarto em comparação ao ano passado.

Vendas explodem conforme social e mobile shopping decolam

O social shopping e o mobile shopping estão adicionando uma faceta nova e dinâmica às compras online. Em muitos países, compradores estão rotineiramente compartilhando produtos que gostam em redes sociais, tais como Pinterest, Facebook e Twitter.

O Social shopping é mais estabelecido na Ásia, onde cerca de 55% das pessoas recomendam itens em redes sociais, comparado a 49% nas Américas e 29% na Europa. A Indonésia é o maior mercado para social shopping no mundo, com 80% dos consumidores regularmente recomendando produtos em mídias sociais, enquanto a Espanha (52%) está liderando a tendência na Europa.

As compras através de dispositivos móveis têm expectativa de atingir $119 bilhões em vendas no mundo todo até 20155, e as vendas de celulares e tablets continuam a ganhar impulso. Os dispositivos móveis são agora o principal canal de compras online para 9,2% de pessoas no Brasil. Essa tendência está sendo liderada por consumidores na Tailândia e nos EUA, onde são o principal dispositivo para compra online para 19% dos consumidores em ambos os países.

Fonte : EcommerceNews

Categorias:

Marketing, Números, Negócios

Relacionados:

Submarino.com.br

Deixe sua opinião:

Submarino.com.br

Explore o E-commerce Brasil