Buscapé adquire 85% de Pagamento digital

escrito por Thiago, Monday, January 28th, 2008 7:02 am  2 comentários até agora  Deixe seu comentário

O Buscapé maior comparador de preço do país esta querendo cuidar de muito mais do que comparar preços. Inicialmente compra o Bondfaro seu maior concorrente que a meu ver estão matando aos poucos, depois compra o e-bit, site de pesquisa com clientes que compram online, agora compram praticamente por inteiro uma empresa que cuida de pagamentos online.

É legal o Buscapé querer cuidar de tudo, mas é legal também que outras empresas consigam brigar de frente, assim conseguiríamos evitar os problemas do monopólio. O shoppinguol até que tentou, mas esta muito distante do buscapé e do jeito que esta indo não vai muito longe, o shoppinguol é muito ruim de serviço, são perdidos tecnologicamente e mais ainda comercialmente. Mas isso é assunto para outra hora…

Acho legal estes sistemas de pagamento centralizado estilo paypal, sistemas como a do Pagamento Digital popularizam a venda online e mais ainda a compra online, mas ainda é para lojas pequenas. Ninguém que tenha dinheiro para investir em sistema próprio de pagamento irá utilizar estes sistemas, pelo menos não com estas taxas altíssimas (veja em http://www.pagamentodigital.com.br/home/index.php?opcao=Tarifas).

Sugiro que para os lojistas pequenos que tenham até faturamento até R$ 10.000,00 mês utilizem um sistema parecido, mas se fizerem um cálculo simples, verão que a partir deste valor, só em taxas sua empresa consegue cobrar diretamente de seus clientes sem utilizar intermediários.

Categorias:

Marketing

Relacionados:

Submarino.com.br

2 comentários sobre “Buscapé adquire 85% de Pagamento digital”

  1. Fabiano Marques escreveu:

    Quando da avaliação das taxas cobradas por serviços como o Pagamento Digital, é precisso levar em conta o risco de “charge back”, que é assumido por quem realiza a transação. Se o logista não dispõe de escala para manter uma estrutura de analise de risco da transação, pode ver todo seu lucro e até seu negócio ir por água abaixo devido a fraudes com cartão de crédito. O código de consumidor também é bastante favorável ao cliente em compras não presenciais, podendo ser cobrado o extorno em até um ano. Mas você está certo quando diz que este tipo de produto não é para grandes lojas, mas acho que um movimento de R$10 mil ainda é pouco para compensar se manter indenpende.
    Sds.

  2. Thiago escreveu:

    Bem lembrado Fabiano, realmente há este problema com “charge back” que é realmente o terror dos lojistas, principalmente os que estão começando. Olhando por este prisma, acho que você tem razão e acredito também que R$ 10 mil pode ser pouco para arriscar. Acho que até uns R$ 30 mil, dá para ir com este sistema, considerando que 6,4% daria uns R$ 1920,00 o que já daria para pensar em colocar um analista de risco, pagar um sistema de informações do cliente tipo ClearSale e guardar um pouco para considerar perdas.

Deixe sua opinião:

Submarino.com.br

Explore o E-commerce Brasil